Desde maio/19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu a Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional e Síndrome do Desgaste Emocional, na Classificação Internacional de Doenças.

A Burnout já atinge, segundo a ISMA-BR (International Stress Management Association), 30% da população brasileira e 4% da população mundial. Outra pesquisa, realizada pelo ISMA em 9 países do mundo, aponta o Brasil ocupa o 2º lugar em nível de estresse, com 70% dos brasileiros sofrendo desse mal, ficando atrás apenas do Japão.

Atualmente várias empresas oferecem acolhimento emocional aos seus Colaboradores, além de promoverem um ambiente corporativo mais humanizado, investindo na criação de espaços de lazer e descompressão e incentivando o Colaborador a personalizar seu local de trabalho, como se fosse a extensão da sua casa.

A adoção do modelo de horário flexível e de home office, também contribuem e muito, para a melhoria da qualidade de vida, especialmente em grandes cidades, como São Paulo, em que se gasta muito tempo em deslocamento.

Cabe ao RH estar atento a todas essas mudanças, sugerindo ações que promovam o bem estar físico e emocional de seus Colaboradores.

A sua empresa adota alguma dessas iniciativas?

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.