A pesquisa de Clima Organizacional vem sendo a tempos utilizada pela área de RH, como um instrumento para análise, diagnóstico e sugestões, que são utilizados posteriormente para a melhoria da qualidade, comunicação interna, aumento da produtividade, adoção de políticas internas, dentre outras.

A princípio pode-se ter a falsa ideia de que o  clima organizacional no contexto de home office, é mais tranquilo do que no trabalho presencial, principalmente em função da menor intensidade de interação social.

Mas, no momento que estamos vivendo, onde nem todas as empresas e colaboradores estavam preparados para atuar nesse modelo remoto, e o mesmo acabou sendo imposto do dia para a noite, a pesquisa de Clima pode trazer resultados que vão além dos indicadores que mencionamos acima.

Para exemplificar, uma recente pesquisa realizada pela empresa Pulses, que desenvolve ferramentas para medir o clima organizacional, apontou que “54% dos entrevistados estão tendo níveis de ansiedade médios e altos durante a quarentena. ”

Por isso, para Cesar Nanci, CEO da Pulses, as empresas precisam se humanizar ainda mais: “Ter uma mentalidade centrada nos colaboradores é o mais importante nesse momento. A nova rotina de trabalho, o receio de não dar conta, e as dúvidas sobre as futuras configurações de trabalho têm tornado o papel do RH indispensável neste momento, afinal, cuidar das pessoas nunca foi tão necessário. “

A aplicação de questionários com o propósito de entender essa nova rotina se torna então estritamente necessária e, a partir dos resultados pode-se alinhar as ações que devem ser desenvolvidas em busca de melhorias  no dia a dia do trabalho virtual.

Essas pesquisas podem apontar algumas dificuldades que, por vezes, possam ser facilmente resolvidas pelas empresas, como o fornecimento de equipamentos, kits de segurança e até cadeiras, passando também por questões mais complexas, como sessões de aconselhamento ou indicação de atendimento terapêutico. De qualquer forma, tais ações certamente contribuirão para uma melhor adequação a esse novo modelo e um maior engajamento, pela percepção de acolhimento por parte do Colaborador.

De acordo com Ana Cláudia Medeiros, gerente de Gestão e Gente:

“Manter ativo o diálogo com cada colaborador, a fim de se inteirar sobre a rotina de adaptação ao home office, a saúde emocional e a produtividade, é uma das formas de gerar interatividade com a empresa. O papel do RH é justamente ser ponte de comunicação e de fortalecimento entre os colaboradores, a empresa e os próprios gestores”, concluiu.

Ou seja, como sempre apontamos, a área de RH se torna ainda mais estratégica, para alinhar valores, humanizar as relações, transmitir segurança, principalmente num momento atípico como estamos vivendo.

 Abaixo algumas referências sobre esse tema.

https://rhpravoce.com.br/posts/produtividade-em-meio-a-pandemia-a-pesquisa-de-clima-pode-ajudar

https://www.blogdajuliska.com.br/ansiedade-tem-aumentado-no-ambiente-organizacional-com-a-pandemia

https://institutopublix.com.br/o-teletrabalho-e-a-pandemia-antes-durante-e-depois/

https://vocesa.abril.com.br/carreira/78-dos-profissionais-se-sentem-mais-produtivos-trabalhando-remotamente/

https://www.pulses.com.br/insights/papel-do-rh-na-pandemia-covid-19

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.